ENSCER

Login
Entrar em Contato
Ver Meus Contatos

Artigos EINA - Linguagem - Nível 3

Trabalhando Frases

Uma vez desenvolvida a leitura e escrita da lista de palavras, pode-se começar a analisar a estrutura das frases utilizadas nas histórias. Podemos utilizar atividades para mostrar que os nomes precedem os verbos nas frases da história, uma vez que essa é a ordenação básica na língua portuguesa. Nossa língua é daquelas cuja estrutura frasal básica é SVO, isto é, a ordem mais freqüente de precedências dos elementos na frase é Sujeito, Verbo e Objeto. Mas, não podemos ainda tentar formalizar os conceitos gramaticais dessas palavras, devemos trabalhar com o auxílio de figuras dentro do contexto predeterminado.

As neurociências têm mostrado que áreas diferentes do cérebro são envolvidas no processamento dos nomes e verbos. O acesso à memória semântica dos nomes se faz predominantemente na região temporal postero-superior, enquanto que o acesso à memória procedural que descreve as ações verbais se faz predominantemente no cortex pré-frontal. Assim, todas as crianças que saibam falar, devem saber a diferença entre objetos e ações, só podem não saber quando classificá-los em sujeito, verbo ou objeto. Da mesma forma, todos nós sabemos qual é diferença entre uma minhoca e um verme, mas poucos sabem que o primeiro é classificado pelos biólogos como anelídeo e o segundo como asquelminto.

Um dos Roteiros de Atividades sobre estrutura frasal se apoia na semântica visual, pois suas atividades foram pensadas para que o aluno, ao identificar o animal ou verbo ao qual a frase se refere, veja que as figuras representativas dos nomes se posicionam no início da frase, enquanto que aquelas relacionadas ao verbos ficam no meio dela. Em outro Roteiro, o aluno tem que digitar o nome do animal ou verbo para completar as frases apresentadas. (Figura 10).

Figura 10

:: ENSCER - Ensinando o Cérebro :: 2020 ::